Coopavel exercita o 7º princípio do cooperativismo

O interesse pela comunidade é o sétimo e um dos mais importantes princípios do cooperativismo no mundo. A Coopavel há mais de 50 anos promove ações de inserção com a comunidade gerando, além de empregos e oportunidades, desenvolvimento social, econômico e ambiental. A ação mais recente da cooperativa nessa direção acaba de ser desenvolvida pelo Departamento de Recursos Humanos e envolveu idosos de dois bairros de Cascavel. O projeto foi escrito pela coordenadora de Gente e Gestão Claudia da Rocha.

A colaboradora Tayomara Scuzziatto, analista de RH, fez uma pesquisa com diferentes entidades da terceira idade do município e duas foram escolhidas para receber as primeiras manifestações de um projeto inédito na Coopavel. “A proposta é oferecer um dia diferente, de brincadeiras, alegrias e informações úteis a um público praticamente esquecido, que são os idosos. Ficamos muito felizes em ajudar e, diante da receptividade e bons resultados, certamente vamos realizar outras edições desse evento”, diz Rodolfo Vladimir da Silva Junior, também analista de RH.

O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, ressalta a importância deste trabalho de inserção: “O cooperativismo é uma força viva e dinâmica, capaz de promover transformações profundas nas cidades e regiões nas quais atua. A nossa cooperativa está hoje em 23 municípios do Oeste e Sudoeste e, com atividades como essa, fica ainda mais próxima de sua comunidade e dos seus cooperados, que são a razão primeira desse movimento tão intenso existir”. O gerente de Recursos Humanos, Aguinel Waclawovsky, acompanhou os trabalhos e se diz impressionado com o que viu: “A felicidade dos participantes diante de um gesto tão simples é surpreendente. Doar-se ao outro é uma virtude que todos precisamos praticar mais”.

Alegria

Cerca de 60 idosos participaram das atividades propostas pelo RH da Coopavel. A República dos Idosos, do bairro Tarumá, e o Serviço de Convivência do Idoso, do Santa Cruz, foram contemplados. Os idosos participantes puderam dançar, integrar grupos de diálogos e se apresentar em uma espécie de show de calouros. Todos receberam uma lembrança entregue pela cooperativa. “Muitos dos relatos que ouvimos nos levam a refletir. A terceira idade é importante e merece ser atendida com o máximo de atenção e respeito”, diz Aguinel, acrescentando que a Coopavel levou equipe da área de medicina, segurança e enfermaria do trabalho aos dois locais, sempre com apoio de profissionais da portaria da área industrial.

A orientadora social do Serviço de Convivência do Idoso do Santa Cruz, Alexandra Ribeiro, acompanha o encontro de 28 mulheres todas as quintas-feiras. Muitas participam desde o início do projeto há nove anos. Na maioria dos casos, são donas de casa aposentadas. Algumas vivem sozinhas e têm no grupo um aliado de todas as horas. “Aqui elas conversaram, brincam e recebem orientações sobre saúde, direitos e violência contra a mulher. Com histórias de vida parecidas elas se identificam e se tornam uma grande família”, observa Alexandra, elogiando a atitude altruísta da Coopavel.

Foto: Grupo da República dos Idosos e colaboradores da Coopavel Crédito: Assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *