“Banco móvel” levará crédito às mulheres empreendedoras de Cascavel

Uma van do Banco da Mulher foi apresentada hoje e estará percorrendo os 12 territórios levando informações e encaminhamentos sobre créditos às mulheres empreendedoras
As mulheres que buscam investir em novos empreendimentos contam, a partir de agora, com um “banco móvel” em Cascavel. O Banco da Mulher apresentou, na manhã desta quinta-feira (16), uma van equipada com internet, computador, telefone, impressora e toda a estrutura necessária para atender as demandas de quem busca empreender.O prefeito Leonaldo Paranhos diz que a van simboliza o programa Banco da Mulher,criado com o objetivo de facilitar o acesso ao crédito e dar condições para que o empreendedorismo feminino, formal ou informal, cresça na cidade. “Queremos que a mulher continue crescendo e que nesse momento de dificuldade ela possa ter um amparo”, afirma o prefeito.

O Banco da Mulher  disponibiliza linhas de crédito de até R$ 10 mil com juros subsidiados pelo Município de Cascavel. A empreendedora que tiver acesso ao crédito só pagará o valor emprestado, sem juros. Os empréstimos podem ser pagos em até 36 meses, com o pagamento da primeira parcela três meses após a contratação do crédito.

A empreendedora Sandra Alves Moreira Bueno se inscreveu  no programa nesta quinta-feira. Ela destaca que, principalmente por conta da pandemia, que afetou os negócios, o programa veio em boa hora. “Acredito que esse dinheiro vai vir em boa hora para dar uma alavancada na nossa loja, nos nossos negócios. Então achei uma benção mesmo. Estamos todos precisando de uns recursos a mais, porque o que a gente passou não foi brincadeira”, afirma ao se referir à pandemia.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Alcione Gomes, explica que a unidade móvel irá atender mulheres de todos os territórios e que será mais uma ferramenta na retomada econômica. “É uma ferramenta muito importante, principalmente nesse momento quando estamos tratando com retomada econômica. Estamos ainda no meio de uma pandemia, mas já fizemos e estamos fazendo tudo o que é necessário para proteger o maior número de pessoas e evitar um colapso na saúde, mas agora precisamos pensar em economia, em manter os empregos, em oportunizar recursos, que é o que essa van vai promover nos bairros”, pontuou.

Sônia Regina Xavier, vice-presidente da Amic (Associação das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), diz que a entidade classista é parceira no programa e destacou a importância do Banco da Mulher. “Esse é um momento especial que estamos vivendo e esse apoio é substancial para que as mulheres possam ter um melhor respaldo financeiro para suas famílias, para a comunidade e para sociedade de forma geral”, diz.

A cada duas semanas, a van estará em um território diferente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *