Cascavel investe em sistema de saneamento rural

Foram perfurados 19 poços artesianos e previsão é de encerrar o ano de 2024 com 150 quilômetros de rede de distribuição de água
A crise hídrica registrada na região, nos últimos anos , trouxe à existência  um grande problema na zona rural. A falta de água potável para o consumo das famílias e dos animais. Imediatamente o Município  investiu na perfuração de poços artesianos e na construção de rede de saneamento rural para o abastecimento das propriedades em todos os distritos de Cascavel.

Até agora, a Secretaria de Agricultura (Seagri) perfurou 19 poços artesianos, mais dois serão perfurados ainda este ano. “Tivemos mais cinco poços perfurados sem vazão de água, improdutivos”, explicou o secretário de agricultura , Renato Segalla.

É estimada a execução de aproximadamente 150 quilômetros de rede de distribuição de  saneamento rural, até o final de 2024, para garantir o pleno funcionamento do abastecimento de água nas propriedades rurais, beneficiando  mais de 312 famílias.

Todo Sistema de abastecimento de água potável compreende além da perfuração do poço, a implantação de redes  de distribuição de água, a construção de casas de química (local onde fica caixa dosadora que faz o tratamento de cloro do sistema e o quadro de comando que atende o poço) as ligações domiciliares,  base e reservatório,  padrão de energia elétrica. Ainda na maioria dos sistemas, a extensão e ampliação da rede de alta tensão (Copel).

“A colocação dos relógios [hidrômetros], que são adquiridos pelos usuários, e instalados pela Seagri é a única despesa dos usuários. Todo o sistema é implantado pelo Município com as parcerias IAT (Instituto Água e Terra) ou Sanepar, depois repassada a gestão ou administração das Comunidades e seus usuários”, explicou Leila Viana, diretora da Seagri.

 Poços Perfurados em Parceira com IAT

Nas localidades de : Linha Baraba, Gramadinho,  Pedreira-Usina , Linha Ipiranga, Linha Mauacá, Linha Santa Rosa,  Acampados, Linha Andruchevsk-Gaipa e  Centralito e Assentamento Valmir Mota. Em fase de execução nas Comunidades Rio do Oeste  e São Luiz.

Ainda, com recursos próprios estão sendo executadas as obras de Implantação dos Sistemas de Distribuição de Água nas Comunidades: Linha Baraba, Gramadinho,  Pedreira-Usina , Linha Ipiranga, Linha Mauacá, Linha Santa Rosa,  Acampados, Linha Andruchevsk-Gaipa, obras com previsão de execução total até final de 2024.

Obras futuras

O Município também com recursos  próprios  perfurou  neste período os poços artesianos no  Reassentamento São Francisco que atenderá o Colégio e a Unidade de Saúde.

Ainda, os das Comunidades de  Pinhalzinho, Lote 05 Distrito, Linha Cucas, Linha Nossa Senhora de Lourdes  no Rio do Salto, Linha Dr. Maurilo e Linha Camargo no Distrito de Juvinópolis, e  na Linha Scanagatta no Distrito de  São Salvador. Esses, com o poço jorrando na boca, estão previstas obras futuras para implantação dos sistema das redes de distribuição.

“O objetivo inicial desta rede de abastecimento com água potável, na zona rural, é para consumo humano. Caso o poço tenha um vazão com condições de atender outras atividades,  seja ela, de dessedentação animal ou outra,  poderá ser usado, mas isso fica sob responsabilidade dos usuários do sistema, acordado em assembleia realizada pela Comissão de Água do local”, disse o secretário de agricultura, Renato Segalla.

Segalla, explica que a rede de distribuição, ou seja a implantação do sistema de distribuição,  é a conclusão da obra. “É de suma importância para que as famílias realmente tenham a água á disposição em suas residências, água em quantidade e qualidade para o consumo humano”. afirma.

O secretário lembra que várias obras de saneamento rural  foram implantadas no Município, mas em nenhum momento houve tanto investimento e obras sendo executadas em tão pouco tempo,  com recursos disponibilizados pelo Município. “Esta é a visão do prefeito Paranhos. Atender o meio rural, com a mesma qualidade do meio urbano, ou seja, dar ao meio rural a mesma qualidade de vida, oferecida para os demais munícipes. A oferta de água  com a crise hídrica nos últimos três  anos foi uma necessidade dos moradores da zona rural, atendida por esta administração”, destacou  Segalla.

Parcerias IAT

O IAT disponibiliza os equipamento e equipe técnica para execução a perfuração dos poços e o Município entra com os materiais – tubos de revestimento do poço, óleo solúvel, material para tampa e Boca do Poço.

O Município investe com recursos próprios na perfuração dos poços em parceria com IAT, cerca de R$ 35 mil por unidade perfurada.

 Parceria Sanepar:

Em alguns projetos, a Sanepar disponibiliza os materiais como  tubos das redes, equipamento tipo bomba, reservatórios. O restante, mão de obra das redes, material construção civil das casas de química, reservatórios, material elétrico padrões, são garantidos pelo município. Entre as obras que serão executadas em parceria estão a: Centralito com aproximadamente 150 famílias  a serem beneficiadas e São Salvador e São Brás com aproximadamente 340 famílias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *