Com foco na “Visão Zero”, Cascavel atinge 60% de redução de óbitos por acidente de trânsito

Com o excesso de velocidade sendo o maior desafio para evitar as mortes no trânsito, 47 pontos serão fiscalizados por radares
Nenhuma morte no trânsito é aceitável. Este é o “Visão Zero”, um conceito de segurança viária da Suécia, que reduziu os índices de mortalidade naquele país e que tem se tornado referência para as ações em âmbito mundial, também está sendo aplicado aqui em Cascavel. A Transitar tem adotado a abordagem com foco em segurança viária defendido por esse conceito, baseada no fato de que pessoas cometem erros que podem ser prevenidos, a partir de medidas de segurança, como alterações no desenho viário e redução dos limites de velocidade.

Com essa estratégia, todo o trânsito é desenvolvido para evitar fatalidades. E a medida já tem surtido resultados. Cascavel atingiu uma redução de 60% nos óbitos por acidentes de trânsito. Foram 15 mortes nos primeiros sete meses de 2021 contra seis em 2022. No ano passado, dentre os acidentes fatais, nove foram de motociclistas, três de ciclistas, dois de pedestres e um de motorista de carro. Neste ano, os registros são de quatro óbitos de motociclistas e dois de carros.

Em 2021, mais de 90% dos óbitos tiveram como fator preponderante o excesso de velocidade, o que reforça a importância de redutores de velocidade nas ruas do município. No período que Cascavel ficou sem os equipamentos fixos de radares por conta do encerramento do contrato com a empresa, a Transitar passou a utilizar o radar portátil, colhendo resultados ainda mais efetivos.

No mês de maio a empresa iniciou a instalação dos equipamentos para testes e já foi percebida a mudança de comportamento nos pontos com o recurso, principalmente no cruzamento da Av. Brasil x Rua Erechim, onde foi instalado o primeiro equipamento em razão de ser o 1° no ranking de maior número de registro de sinistros de trânsito. A ação se mostrou efetiva, com queda significativa nas estatísticas, deixando de figurar como um dos que mais registram sinistros de trânsito.

No mês de julho do ano de 2021, Cascavel registrou dois óbitos de condutores, ambos apresentando como um dos fatores preponderante o excesso de velocidade. Já neste ano, não foi registrado óbito no município no mesmo período.

Fiscalização Eletrônica

A fiscalização eletrônica é um fator importante para garantir que as leis de trânsito sejam respeitadas e que o comportamento dos cidadãos nas ruas seja responsável. A Transitar realizou estudos em cerca de 200 locais em Cascavel, com agentes descaracterizados e em diferentes horários, buscando aferir a real velocidade das vias. Estes pontos foram definidos com base em reclamações da população por excesso de velocidade e registro de acidentes. Desses, os 47 considerados mais críticos receberão os equipamentos de fiscalização eletrônica.
Segundo a presidente da Transitar, Simoni Soares, além dos pontos que apresentaram excesso de velocidade, há uma preocupação do Órgão de Trânsito em relação aos cruzamentos semaforizados, que concentram um alto número de acidentes. “Com mais de 80% dos cruzamentos com o maior número de registros de acidentes contendo semáforo, o novo contrato priorizou estes locais para fiscalização eletrônica, cujos equipamentos compreendem até cinco tipos de fiscalização: velocidade, avanço de sinal, parada sobre a faixa, conversão proibida e trafegar na faixa exclusiva do transporte coletivo”, destaca Simoni.
Já os controladores de velocidade, conhecidos como “pardais”, fiscalizam vias cuja velocidade máxima permitida é de 60km/h, enquanto as lombadas eletrônicas estão sendo instaladas em vias definidas como coletoras, com velocidade de 40km/h, principalmente nas vias revitalizadas, como é o caso da Avenida Papagaios, Avenida Xavantes, Rua Itália, Rua Adolfo Garcia e Rua Interlagos.
Atualmente, são 23 pontos em operação. Todos os pontos estarão em plena operação até 22 de setembro, podendo ser antecipados. Mesmo que ainda não estejam todos em operação, já são 29 pontos instalados na cidade, sendo que o ponto da Rua Cuiabá, nº 535, entrará em operação já nesta quarta-feira (3) e os outros cinco estarão aptos nos próximos dias.

Nesta atual fase, são 47 pontos enquanto o contrato anterior tinha 27, número já defasado para aquele período. Dos 27 pontos anteriores,16 estão sendo reinstalados e os demais os estudos comprovaram que não havia necessidade de recolocação, enquanto outros 31 foram definidos como prioritários, considerando a velocidade aferida para as vias e/ou pelo número de acidentes registrados.

Serão: 21 radares instalados em cruzamentos, os chamados “furões”; 11 controladores de velocidade, os “pardais” e; 15 lombadas eletrônicas, para fiscalização de vias de 40km/h.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.