Ônibus do Comboio da Saúde leva orientação e ações de saúde à população

Foram feitos atendimentos à população referentes a testes de glicose, em uma ação conjunta com o Cedip
Durante toda manhã de hoje (2) até às 15h, o ônibus do Comboio da Saúde esteve no calçadão da Avenida Brasil. Foram feitos atendimentos à população referentes a testes de glicose em uma ação conjunta com o Cedip ( Centro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias).  Amanhã o ônibus passará por uma revisão e na quarta feira (4) , a partir das 8h, fará os atendimentos no bairro Santa Cruz.

Maychol Douglas da Fonseca Antunes, enfermeiro  do Comboio da Saúde, explica que  como esta é uma unidade que oferece atendimento de suporte às unidades básicas, o agendamento é feito exclusivamente pelas unidades de saúde. “ Como estaremos no bairro Santa Cruz, os agendamentos de consultas para o comboio precisam ser feitos na unidade de saúde. Lá , os servidores tem acesso ao número de atendimentos e o fluxo e, partir daí, eles agendam os atendimentos no comboio da saúde. As pessoas que procuram as demandas espontâneas, ou seja, vão parao comboio sem o agendamento , são orientadas a procurar a unidade de saúde, para só depois serem encaminhadas para o comboio.”

Cedip

OCentro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias, realizou testes rápidos de HIV e Sífilis, com resultados em 15 minutos. Os casos de alteração foram feitos encaminhamentos de saúde. Também foi repassada informação sobre prevenção, uso de camisinha, importânciados cuidados para evitar a contaminação.

Josana Dranka, coordenadora do Cedip disse que “se for comparar com outros anos, melhorou muito a procura por informações e preservativos. As pessoas querem saber  outras formas de prevenção além do uso de camisinha e retiram o preservativo que é entregue sem custos. Mas, ainda existe muito preconceito em pensar que isso pode acontecer contigo. As pessoas sempre acham que isso é problema do outro, e é aí que que está o risco de contaminação. Isso aumenta nossa vulnerabilidade quando a gente não se percebe em risco, aí que a gente corre risco”.  Josana destacou que as pessoas estão preocupadas em comprar máscaras por conta do coronavirus e se esquecem do preservativo. “As pessoas não entendem que o HIV é um risco para todos. Como envolve sexualidade, esta questão traz muitos tabus e as pessoas tem dificuldades de falar sobre isso , pensar sobre isso e ter atitudes de prevenção”, diz.

O Cedip participa de eventos externos e todos os dias oferece testes rápidos e consultas médicas. A coordenadora do Cedip orienta as pessoas a procurarem por atendimento médico especializado, oferecido gratuitamente, no Centro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias, caso percebam sintomas de DST, feridas, verrugas, dor na relação sexual que possa estar relacionada a uma DST. “Lá nós realizaremos os testes e avaliações para consultas”, concluiu.

Dengue

Também na mesma ação, o setor de controle de endemias, da Secretaria de Saúde, distribuiu panfletos e orientou a população sobre os cuidados a serem tomados para evitar a proliferação do mosquito da dengue.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *