Prova de xícara define nesta semana os vencedores do Prêmio Café Qualidade Paraná 2022

Os trinta e um lotes finalistas do Concurso Café Qualidade Paraná 2022 serão submetidos à prova de xícara na sede de pesquisa do IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater), em Londrina, nesta quarta e quinta-feira (9 e 10). Os vencedores serão anunciados no próximo dia 24, em solenidade no Cine Teatro Fênix, em Apucarana.

O certame é uma realização da Câmara Setorial do Café, juntamente com o IDR-Paraná, a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab) e a Associação dos Engenheiros-Agrônomos de Londrina. O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é um dos patrocinadores.

Os lotes finalistas chegam nesta etapa depois de superarem cerca de 100 produtores que iniciaram as seletivas nas diversas regiões produtoras do Estado. Esta é a 20ª edição do concurso, que tem como objetivo valorizar e promover o café especial produzido no Paraná, de acordo com Paulo Sérgio Franzini, secretário-executivo da Câmara Setorial do Café.

Após avaliação preliminar da conformidade dos lotes, com os critérios definidos no regulamento, e superada a etapa de avaliação física com base na Classificação Oficial Brasileira (COB), uma equipe de provadores experientes avalia as características de bebida dos lotes que seguem na disputa.

REGULAMENTO – Os participantes concorrem nas categorias café natural, cereja descascado e fermentação induzida. Os produtores podem concorrer simultaneamente em até duas delas.

Nos cafés de processamento natural, ou via seca, os grãos seguem inteiros para a secagem. No método cereja descascado, também chamada de via úmida, a polpa é retirada. Até pouco tempo atrás, grãos fermentados eram considerados defeituosos, dado o péssimo aspecto visual que tinham e ao gosto de vinagre ou de remédio impregnado à bebida. Descobriu-se, no entanto, que, bem conduzida e controlada, a fermentação pode aperfeiçoar e até acrescentar atributos ao café.

É uma prática que vem crescendo, impulsionada principalmente por produtores e consumidores jovens interessados em obter novas experiências relacionadas a aromas, sabores e nuanças da bebida, e esse tipo de processamento dos grãos foi acrescentado ao concurso Café Qualidade Paraná.

AVALIAÇÕES – Os lotes inscritos passam por duas avaliações — a primeira é física, com base na Classificação Oficial Brasileira (COB), detecta a quantidade de grãos defeituosos nos lotes. Na segunda avaliação — prova de xícara de acordo com a metodologia da Specialty Coffee Association (SCA) — são analisados aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida.

PRÊMIO – Em cada categoria, os finalistas classificados até o terceiro lugar têm garantida a compra de seu lote pela cotação da B3 no dia 23 de novembro, véspera da premiação, acrescido de um ágio mínimo de 50%.

CONFIRA OS FINALISTAS:

Categoria Natural: Celina Campana de Oliveira (Jesuítas), Diva Aparecida Mioto de Souza (Arapongas), Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora), Eloir Inocência Nogueira de Souza (Tomazina), Fátima Alves de Azevedo Canuto (Centenário do Sul), Fernando Lopes (Mandaguari), Jarbas Cazaroto (Joaquim Távora), José Sendeski Neto (Iguaraçu), Loete do Carmo da Cruz (Joaquim Távora), Marcia Cristina da Silva Costa (Tomazina), Maristela Fátima Silva Souza (Tomazina), Natan Miguel da Cruz Carvalho (Siqueira Campos), Paulo Sergio Lopes (Mandaguari), Sidilei Soares de Melo (São Jerônimo da Serra), Silvana Santos Marcomini Fávaro (Ivaiporã), Sirlei de Fátima da Cruz Carvalho (Joaquim Távora), Sirlene Soares dos Santos Souza (Pinhalão), Solange Aparecida de Araújo (Apucarana), Sonia Regina Almeida (Tomazina), Valdeci Navarro (Jandaia do Sul) e Valdeir Luiz de Souza (Tomazina).

Categoria Cereja Descascado: Claudeir Marcos de Souza (Tomazina), Edson Messias de Carvalho (Joaquim Távora), Eloir Inocencia Nogueira de Souza (Tomazina), Gabriel Augusto Soares (São Jerônimo da Serra), João Batista da Silva (Pinhalão), Jonas Aparecido Silva (Pinhalão), Juarez Colatino de Barros (São Jerônimo da Serra), Maristela Fátima Silva Souza (Tomazina) e Valdeir Luiz de Souza (Tomazina).

Categoria Fermentação Induzida: tem apenas um competidor, o cafeicultor José Sendeski Neto, de Iguaraçu.

PATROCÍNIO – O concurso Café Qualidade Paraná é patrocinado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Bratac, Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (Ceal), Crea-PR, Federação de Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Prefeitura de Apucarana, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar. Tem, ainda, o apoio da Sociedade Rural do Paraná (SRP) e da fabricante de equipamentos para torra e moagem Probat Leogap. Mais informações sobre o concurso podem ser obtidas no endereço www.cafequalidadeparana.com.br.

Serviço:

Prova de xícara do 20° Concurso Café Qualidade Paraná

Data: quarta e quinta-feira (9 e 10 de novembro)

Horário: das 8h às 17h

Local: Centro de Qualidade do Café do IDR-Paraná, em Londrina

Foto: José Fernando Ogura/AEN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *