Servidores do Depen recebem máscaras de proteção tipo “face shields” em proteção ao Covid-19

O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) recebeu 30 máscaras do modelo “face shields”, que serão distribuídas para servidores dos setores de segurança e saúde das unidades prisionais do estado. Unidades da Região Metropolitana de Curtiba já foram beneficiadas com os itens. As doações, feitas na última semana, foram ações de voluntários e visam colaborar na proteção contra o coronavírus (Covid-19).

As “face shields” são máscaras reutilizáveis e resistentes, feitas em papel acetato ou acrílico transparentes, semelhantes ao material das garrafas pet. Este equipamento tem a vantagem de servir como uma verdadeira barreira física, que complementa a segurança já oferecida pela máscara cirúrgica.

“Estas máscaras visam tentar impedir a contaminação dos servidores do Depen e da saúde, principalmente, nos momentos de movimentação, triagem e avaliação médica dos presos, que é quando estes profissionais ficam ainda mais expostos ao contato. Com esta barreira à frente do rosto, somada à eficácia das máscaras descartáveis, as gotículas tendem a não chegar ao rosto”, afirmou o diretor-geral do Depen, Francisco Alberto Caricati.

O projeto “Atitude 3D” doou 30 “face shields” para equipes de enfermagem e atendimento à saúde dos presos do Complexo Penitenciário de Piraquara e do Complexo Médico Penal. A produção destes itens é um pouco demorada, já que as placas destes materiais são produzidas em impressoras 3D, e, somente depois, elas são cortadas e montadas.

Para ajudar a dar conta da demanda, grupos de pessoas e empresas que possuem equipamentos que imprimem as máscaras estão se unindo a fim de fabricá-la e doá-la. “A ideia é mobilizar quem pode e contribuir, principalmente, com aqueles que estão à frente da saúde e da segurança pública, profissionais que não podem parar e vão ter contato com outras pessoas”, afirmou o representante do projeto Atitude 3D e cirurgião-dentista, Guilherme Rossetti.

OUTRAS DOAÇÕES – Doados por iniciativas pessoais ou de outros grupos, os equipamentos entregues às regionais de Ponta Grossa e Londrina também servirão às equipes de agentes penitenciários para quando forem lidar diretamente com os presos, como nos momentos de movimentações e contagem de detentos. Servidores que prestam serviço de saúde dentro das unidades também estão sendo priorizados na distribuição dos equipamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.