Vigilância Sanitária enfatiza a importância das medidas de higienização no comércio

Com a inspeção in loco dispensada por causa da Covid-19, gerência mantém apuração de denúncias do 156 e do Ministério Público
A Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde faz inspeção de rotina para licenciamento dos estabelecimentos de interesse sanitário conforme Decreto Municipal 13.688/2017. Com a declaração de Pandemia o Governo do Estado do Paraná emitiu a Resolução SESA/PR 338/2020 suspendendo as inspeções in loco para fins de licenciamento sanitário, mantendo apenas as motivadas por denúncia pelo descumprimento dos regulamentos que envolvam risco para a transmissão da Covid-19

No entanto, cerca de 200 servidores da Prefeitura de Cascavel iniciaram, na semana passada, um trabalho de fiscalização junto ao comércio. O objetivo é verificar o cumprimento das medidas definidas pelo decreto municipal de funcionamento das lojas; a ação ocorrerá enquanto durante a pandemia causa da pelo novo coronavírus.

Muitas empresas adaptaram as medidas de higienização exigidas pelos decretos municipais, quando da restrição da capacidade de pessoas que podem acessar o estalecimento. De acordo com Rozane Aparecida Wichoski Campiol, gerente da Divisão de Vigilância Sanitária, serviços de saúde como hospitais, clínicas, por exemplo, elaboraram um Plano de Contingência específico para o enfrentamento, onde contempla a intensificação dos cuidados com a limpeza, isolamento e uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

“A maioria dos cuidados são comuns para vários estabelecimentos, como higiene das mãos, uso de álcool em gel, uso de máscara. Entretanto alguns exigem cuidados mais intensos e específicos, que foram elencados nos decretos”, explicou Rozane.

A Vigilância Sanitária vem alertando comerciantes e clientes sobre a importância do uso de equipamentos com objetivo de estabelecer uma “barreira mecânica” para proteção durante a permanência de funcionários e consumidores no interior da loja. “Além da máscara, a utilização do álcool em gel na chegada e na saída do estabelecimento, é importante de cada um possa respeitar o distanciamento de dois metros entre as pessoas”, enfatizou a gerente da Vigilância Sanitária.

 Estabelecimentos que utilizam motoboys para entregam nos domicílios também manter uma rotina de segurança desde a embalagem do alimento até a entrega do produto ao cliente. Entre as recomendações estão: a lavagem das mãos antes e depois de entregue o produto, limpeza constante de máquinas de cartão, entre outros descrito em decretos publicados pelo município.

Por isso, em caso de dúvidas ou irregularidades encontradas em locais de manipulação de alimentos, entregas em domicílio, devem ser registradas no telefone 156.

Às denúncias auxiliam no sentido da fiscalização para proteção da saúde da população e são baseadas na Lei Municipal 6.141/2012 -Código Sanitário do Município- que contempla as penalidades para cada caso específico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *